Você é um líder?

www.hsm.com.br

Quem busca uma posição de liderança, precisará trabalhar aspectos comportamentais que o tornem capaz de direcionar um grupo. Descubra se você possui liderança natural e o que precisa desenvolver.

Na medida em que o indivíduo busca uma posição de liderança, precisará trabalhar aspectos comportamentais em si próprio. O entendimento de como ele é visto no grupo profissional pode ser de grande ajuda nessa caminhada.

Há pessoas que exercem uma liderança natural e outras que precisam aprender a fazer isso, desenvolvendo certas habilidades. O teste abaixo foi elaborado pela empresa Thomas Brasil visando ajudar o profissional a perceber se o grupo em que ele atua realmente o enxerga como líder.

O objetivo do teste é determinar o quanto há de liderança natural no indivíduo. Portanto, é fundamental que as respostas sejam honestas e críticas. Marque as opções que mais de aproximam da realidade, some os pontos e confira o resultado no final.

É importante lembrar que esse não é um teste científico, mas um exercício de percepção para ajudá-lo a entender a imagem que as pessoas têm de você.

Quanto você é visto como líder?

1 – Quando você está andando com um grupo de três ou mais pessoas na rua, o quanto você fica no meio do grupo e dá o ritmo da caminhada?

A – Sempre ando no centro e as pessoas normalmente caminham à minha volta, conversando. Usualmente eu dou a tônica do assunto e o pessoal me segue.

B – Às vezes ando no centro do grupo, outras vezes não. Não consigo qualificar melhor que isso.

C – Não costumo ser o centro das atenções em situações como essa.

2 – Em um grupo de pessoas iguais a você (hierarquia ou grupo social), quando você fala, o quanto as pessoas param para ouvi-lo?

A – Sempre. Normalmente eu sou a referência do grupo em qualquer assunto.

B – Tenho que pedir a palavra, às vezes com alguma veemência. Mas uma vez capturada a atenção, sou ouvido cuidadosamente.

C – O grupo é disperso e é difícil fazê-los manter a atenção focada em mim.

3 – Nesse mesmo grupo, quando você está falando, o quanto é interrompido, em relação aos outros participantes?

A – Praticamente não sou interrompido. Sou o único do grupo nessa condição.

B – Sou interrompido tanto quanto os outros, até onde posso perceber.

C – É difícil falar para o grupo, sou um dos mais interrompidos.

4 – E em grupos de subalternos?

A – Praticamente não sou interrompido.

B – Sou interrompido para discussões às vezes.

C – É difícil falar para o grupo, sou interrompido a toda hora.

5 – Em grupos profissionais, o quanto você é convidado para partilhar o horário de almoço com os colegas?

A – Freqüentemente, parecem procurar minha companhia.

B – Mais ou menos. Partilhamos o horário quando nos encontramos, é meio ao acaso.

C – Raramente me chamam.

6 – Com que freqüência você é consultado em assuntos profissionais em relação a outras pessoas do mesmo nível?

A – Freqüentemente e em várias esferas de assuntos. O pessoal parece confiar mais em mim do que no resto dos chefes para muitos assuntos.

B – Regularmente, tanto quanto os outros chefes.

C – Pouco. Alguns dos outros chefes são muito mais procurados do que eu.

7 – Em termos de gerência ou chefia, como você acha que é visto?

A – Como um líder natural, forte, responsável e com autoridade.

B – Como um gerente com autoridade delegada e com alguma liderança natural.

C – Como um chefe. Eu mando, eles obedecem e é tudo.

Resultados
Agora conte os pontos:

5 pontos para cada letra A
3 pontos para cada letra B
1 ponto para cada letra C

O máximo de pontos possíveis é 35. As graduações são:

Atingindo os 35 pontos: Todos os indicadores são de que você é visto como o líder do grupo que usou como referência.

Entre 33 e 30 pontos: Há sinais claros de que você já exerce alguma liderança natural sobre as pessoas do grupo que usou como referência, mesmo que você não se dê conta disso.

Entre 29 e 23 pontos: Na maioria dos momentos você é percebido como exercendo uma espécie de liderança freqüente, mas circunstancial.

Entre 22 e 17 pontos: A liderança circunstancial ocorre, mas em escala bem mais simples. Você não se destaca no grupo.

Entre 16 e 10 pontos: Raramente você faz sua voz ser ouvida no grupo. É algo a ser avaliado. Pergunte-se o quanto você gosta de pertencer a esse grupo e o quanto a situação lhe é confortável.

Menos que 10 pontos: As pessoas mal percebem que você faz parte do grupo. Você não participa, não expressa sua opinião e, quando o faz, provavelmente ninguém presta muita atenção. Como no item anterior, pergunte-se o quanto essa rotina lhe é confortável ou não.

Atenção: Não se deixe abater se o resultado não o agradou. Considere isso um feedback precioso de você para você mesmo. Analise os resultados, pondere e inclua tudo isso em seu plano de desenvolvimento, lembrando sempre que agora você sabe mais sobre si próprio do que sabia antes.

Por Edson Rodriguez (Vice-presidente da Thomas Brasil, empresa na qual se dedica a desenvolver e aplicar programas de treinamento gerencial, liderança, vendas e motivação, além de instrumentos para recrutamento, seleção e mapeamento de talentos. É também consultor e palestrante em assuntos envolvendo a gestão empresarial)